junho 22, 2009

"No Balls" no Senado

Sarney ouviu hoje no Senado. E falou:

Depois de ouvir por mais de duas horas discursos de senadores cobrando uma "limpeza" no Senado, o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta segunda-feira que não foi eleito para "limpar a lixeira da cozinha" da instituição. Ao listar uma série de medidas que adotou em resposta à crise que atinge o Senado, Sarney disse que foi escolhido para presidir politicamente a instituição.


"Eu julguei que, quando fui eleito presidente, era para presidir politicamente a Casa e não para ficar submetido a procurar a dispensa ou limpar o lixo das cozinhas da Casa", afirmou Sarney.

 blog it

E neste momento, eu tenho certeza, nenhum distinto, honorável Senador solicitou um aparte e disse:


"De fato, o senhor não foi eleito para limpar lixeiras do Senado: renuncie, Senador Sarney, renuncie!"


E, assim, um distinto, honorável Senador perdeu, naquele instante, a chance de ser re-eleito com direito à gratidão do país por muitos anos. "No balls" no Senado, "no balls".

Abraços!

3 comentários:

Anônimo disse...

Fala Angelo,

refere-se ao seu conterrâneo?

falta cojones ou o telhado, por alguma razão, nao aguenta a pressao?

Grande abraço,

Doutrinado

Anônimo disse...

PORQUE SERÁ QUE OS SENADORES ESTÃO CALADOS??????????

Angelo M. Fasolo disse...

Não, não me refiro a conterrâneo algum (a propósito, a representação do RS no congresso é uma das piores de todos os tempos!!!!). Mas acho que qualquer um que botasse a boca no cara nesta situação ganharia todos os holofotes, tendo ou não o rabo preso.

Eu só lembrei dos "cojones" depois que escrevi o texto... rsrsrsrs

Abraços!