julho 16, 2006

Alive!!!

Ainda na seção "Despedidas", relato de uma excelente noite. Chris e eu decidimos ir a um lugar chamado "O'Reilly", aqui em Brasília, cujas poucas referências disponíveis eram muito positivas: um dos sócios do lugar é Bi Ribeiro, dos Paralamas do Sucesso; nas poucas vezes que passamos na frente do lugar, não estava tocando pagode, axé, funk e outra baboseiras do gênero; e, não menos importante, o nome do lugar me faz associar, diretamente, a cerveja irlandesa e à musica Baba O'Reilly, do The Who, um dos melhores usos de sintetizadores eletrônicos em música de todos os tempos.

Entrando no lugar – um pub clássico: palco ao fundo, balcão de bar grande, segundo andar com mesas, subsolo para sinuca – surpresa direta com a seleção musical: Ramones no som ambiente (ok, Poison Heart, junto com Pet Sematary, já diria o Ricardo, são as únicas músicas que o povo conhece)!!! Mas não parou por aí! Noite muito divertida, filé acebolado no palito para o jantar, cerveja draft em canecas grandes, homenagens ao sócio do bar (Vital e sua Moto, Meu Erro, O Calibre), aproximava-se a porta de entrada para o Nirvana – Come as You Are, não tem problema, não: o espaço é de todos –, nem a Plebe Rude incomodou com seus gritos de Até Quando Esperar. Mas Será que outra banda famosa local ia aparecer? Com certeza, deu as suas caras, trazendo a Geração Coca-Cola, até um avião bombardeio sobrevoou o local: Vertigo total, mas I Will Follow neste ritmo até o fim, ou até as pernas cansarem. E elas demoraram para cansar, até porque Chris ficou sabendo que sou Jumping Jack Flash nesta noite. Já estava perto do estado de Losing My Religion, mas esta ia ser a noite para The One I Love: FIIIIIIIIREEEEEEEEEEEEE!!!! Muitas Flores, cercadas por Bichos Escrotos por todos os lados. A pimenta forte, vermelha, me levou para Other Side, mas não durou muito, pois, Boys, Don't Cry, Money for Nothing.

E no final, apoteótico, ainda me dei ao luxo, antes de fazer o anúncio de Aluga-se, do chamado gutural:
— Toca Raul aí, ô cabeludo!!!

Na saída, a certeza de Eddie Vedder ecoava no ouvido: OOOOOOHHHHHH AAAAAAHHHHH OOOOOOOOOHHHH I'm Still Alive EEEEEEEEHHHHHH AAAAAAAAAHHHHHHHHHH

Ganhei meu motivo para voltar a Brasília!

Um comentário:

Chris disse...

Angelo! Tu tá bêbado! Que vergonha! Vamo pra casa que tu tá bêbado! rs rs rs rs rs rs rs rs

(foi muito bom, realmente!!!!)
te amo!