julho 30, 2006

Angelo: Armado e Perigoso

Foi bom o Marcelo ter trazido o tema em um comentário abaixo para eu mostrar a vcs minhas novas aquisições. Resolvi levar a fundo a idéia do Shikida sobre ter criado um monstro: agora, é um monstro armado e perigoso. Saí na sexta-feira para uma loja Best Buy daqui, onde eu já tinha visto a promoção de notebooks. Segue, então, a descrição da figura abaixo:



Como a foto mostra, é um Toshiba com monitor de 17 polegadas. Até aí, tudo normal. Mas a configuração dele é que não se encontra no Brasil: 2GB de memória RAM, disco rígido de 120GB, leitor e gravador de CD/DVD (isto mesmo, dos dois!), leitor de cartões de memória "Memory Stick" (usado pelas câmeras da Sony, por exemplo), antena interna para conexão wireless com a internet, entrada para fones de ouvido, saídas USB para conexão com receptores de TV à cabo, para transformar o notebook em uma TV, identificação do usuário por leitura de impressão digital, ... , e mais um bando de coisas que eu não me lembro. Esta máquina saiu pela bagatela de US$1400,00. Acredite, é verdade!!! A vontade que eu tenho é de tirar uma foto da nota fiscal da compra, mas isto seria muito humilhante para o governo brasileiro, meu honorável patrocinador.

Quando vi o quanto que ia pagar, resolvi abusar um pouco também na câmera digital. Aí foi um show, vendo as câmeras disponíveis por aqui. O modelo que eu comprei (foto abaixo) é da Sony, com 8.1 megapixels de resolução, zoom optico e digital de 3x. O diferencial dela em relação às câmeras tradicionais eu não consegui mostrar através do espelho: o visor das fotos possui 3 polegadas, e todo o controle da máquina é feito através de toques sobre a tela. O preço? US$450,00. Mentira: para ser honesto, some US$50,00 para o cartão de 512MB de memória que eu precisei comprar.



Abrindo aqui uma pequena discussão, recomendo fortemente a abertura de jornais do Brasil para ver se encontram algo parecido, e o preço que é cobrado para que se desenvolva, no Brasil, uma indústria de produtos de alta tecnologia. Existe uma percepção um pouco distorcida no país, onde eu já ouvi algo do tipo "estes orientais sempre aparecem com um computador debaixo do braço, não conseguem viver sem eles, por isto compram qualquer porcaria, gerando máquinas por preços menores". A realidade é exatamente o contrário: todos possuem um computador de excelente nível porque podem pagar por isto, e não porque fizeram um esforço para desenvolver a máquina. É o gosto das pessoas que leva à criação de produtos mais baratos, e não o gosto do burocrata que determina se é melhor estudar através de blocos de papel ou de laptops.

Abraços a todos!

Um comentário:

Chris disse...

estás um gatinho nesta foto!!! rs
(falo sério! e eu tô morrendo de saudades!)